domingo, 19 de março de 2017

FREAMUNDE - CD AVES, 0-1; SEGUNDA LIGA 33ª JORNADA

Um golo de Tiago Valente, perto do final do encontro, deu este domingo ao Desp. Aves uma vitória tangencial no terreno do Freamunde, em jogo da 33.ª jornada da 2.ª liga.

Tiago Valente apontou o tento da vitória
O Desp. Aves consolidou o 2.º lugar, mantendo-se bem posicionado para a subida à Liga NOS, enquanto o Freamunde, no dia do 84.º aniversário, sofreu a sua terceira derrota consecutiva, complicando as contas para fugir aos lugares de despromoção.

A partida iniciou-se equilibrada, com as duas equipas a conseguirem criar lances de perigo junto das balizas adversárias, ainda assim sem eficácia.

O lance mais perigoso acabou por acontecer já bem perto do intervalo, numa altura em que o Desp. Aves tentava a todo o custo desfazer o 'nulo'. João Pedro, com um pontapé forte, atirou a bola à barra da baliza de Marco.

Na segunda parte manteve-se a tendência de equilíbrio e a escassez de lances perigosos, sendo que o Desp. Aves apenas conseguiu resolver o encontro já bem perto do final da partida.

Nelson Pedroso bateu um livre para a área da formação da casa e Tiago Valente, de cabeça, aproveitando uma desatenção da defesa, fez o único golo do encontro, estragando assim a festa de aniversário da formação da casa.

Jogo disputado no Estádio do SC Freamunde
Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal)

Freamunde: Marco, Rui Raínho, Luís Pedro, Eridson, Rodolfo, Paulo Grilo, Ivan Perez (Miguel Pedro, 62'), Leandro Pimenta (Rui Sampaio, 72'), Fausto (Sérgio Hipperdinger, 89'), Ekedi e Diogo Valente
Suplentes não utilizados: Dani, Huguinho, Jorge Vilela e Fábio Vieira
Treinador: Ricardo Chéu
Desp. Aves: Quim, João Amorim, Tiago Valente, João Pedro, Nélson, Pedró, Luís Alberto (Tarcísio, 46'), Ericson, Erivaldo (Caetano, 58'), Guedes e Balogum (Luís Barry, 76')
Suplentes não utilizados: Marco Pinto, Xandão, Leandro Souza e Renato Reis
Treinador: José Mota

Ao intervalo: 0-0
Marcador: Tiago Valente (88')
Ação disciplinar: cartão amarelo para: Rui Raínho (65'), Luís Pedro (69'), Tarcísio (77'), Tiago Valente (80'), Guedes (82'), Paulo Grilo (87')

Assistência: Cerca de 1.000 espetadores.

sexta-feira, 17 de março de 2017

TRIO DE REGRESSO

O guarda-redes Quim e os defesas Tiago Valente e Romaric regressam, após castigo, para a visita a Freamunde. Contudo, só é certa a entrada de Quim no onze.


Fonte: OJogo

quinta-feira, 16 de março de 2017

CD AVES - OLHANENSE, 1-0; SEGUNDA LIGA 32ª JORNADA

O Aves sofreu para vencer esta quarta feira, em casa e pela margem mínima (1-0), o último classificado, Olhanense, num jogo da 32.ª jornada da 2.ª liga. O atacante angolano Erivaldo decidiu o encontro a favor dos locais com um grande golo, aos 13 minutos.



Com este resultado, o Aves interrompeu uma série de oito partidas consecutivas sem ganhar e tem mais sete potos do que o terceiro classificado, o Varzim, que, porém, só joga no dia 26, com a Académica.

Foi, também, a primeira vitória da era José Mota, o técnico que substituiu Ivo Vieira, numa partida de má qualidade e que teve o seu ponto alto no grande golo de Erivaldo, fruto de um remate de fora da área com o pé esquerdo.

O Aves teve várias ocasiões para matar o jogo durante o primeiro tempo, por José Pedro, aos 21 minutos, Tarcísio, 37', e Guedes, 45', mas faltou-lhe a serenidade e eficácia necessárias.

Nesse período, o Olhanense confirmou o porquê de ser lanterna-vermelha e estar muito perto da despromoção, apresentando um futebol pobre e inofensivo.

A intranquilidade do Aves acentuou-se na segunda parte e o Olhanense sentiu-o e ganhou confiança, arriscando mais no ataque, ainda que sem grande clarividência.

Aos 54 minutos, Guedes deitou fora mais uma ocasião de golo e a ansiedade apoderou-se claramente do futebol avense, tirando-lhe fluidez e tornando-o confuso.

Valeu ao Aves o facto de o Olhanense ser uma equipa de pouca qualidade e valeu-lhe, ainda, o central José Pedro, que, já nos minutos finais, substituiu o seu guarda-redes e, com um corte providencial, segurou os três pontos.

Jogo no estádio do CD Aves
Aves-Olhanense, 1-0
Ao intervalo: 1-0
Marcador:
1-0, Erivaldo, 13'

Equipas:
Aves: Marco Pinto, João Amorim, José Pedro, Xandão, Nélson Pedroso, Luís Alberto, Theo Mendy (Pedró, 63'), Tarcísio (Ericson, 88'), Caetano, Erivaldo (Balogun, 55') e Guedes
Suplentes: Rafa, Zé Tiago, Leandro, Pedró, Balogun, Hackman e Ericson
Treinador: José Mota
Olhanense: Rodolfo Barata, Coubronne, Gerevini, Tiago Duque (Olivier, 57'), Hélder Cabral, Doudou (M'Maidat, 21') Edgar Abreu, João Oliveira (Nabil Jaadi, 79'), Jorman Aguilar, Gonzalez e Salim Cissé
Suplentes: Léo, H'Maidat, Chanturia, Virga, Kiki, Olivier e Nabil Jaadi
Treinador: Bruno Saraiva

Árbitro: Luís Máximo (AF Castelo Branco)
Ação disciplinar: cartão amarelo para Guedes e Gerevini (90'+1)
Assistência: cerca de 900 espetadores

Ligações:

segunda-feira, 13 de março de 2017

LEIXÕES - CD AVES, 1-1; SEGUNDA LIGA 31ª JORNADA

O Aves, que terminou um jogo recheado de polémica com dez jogadores, empatou este domingo com o Leixões (1-1), em Matosinhos, em partida da 31.ª jornada da 2.ª Liga.

Erivaldo colocou os visitantes a vencer, aos 9 minutos, respondendo Porcelis, na segunda parte, aos 84', de penálti, do qual resultou a expulsão de Quim, que deixou o Aves com dez jogadores em campo. 

Sem ganhar há sete jornadas, a equipa da Vila das Aves, que mantém o segundo lugar, cedo se colocou a vencer, chegando ao golo na sequência de um pontapé de canto de Pedró (9'), que fez a bola chegar ao segundo poste, de onde Luís Alberto assistiu Erivaldo para o 1-0.

Assentando o seu jogo ofensivo na velocidade de Femi, a equipa visitante perturbava o Leixões sempre que este tentava a resposta e, também por isso, apenas ao minuto 20 Quim foi incomodado.

Na cobrança de um livre direto, Bruno Lamas obrigou o guarda-redes avense a defesa apertada para fora, com Quim a ter de voltar a aplicar-se no minuto seguinte, quando Abalo tentou a sorte de fora da área.

O minuto 42 trouxe a polémica ao jogo, na recarga de Tarcísio a uma defesa para a frente de Ricardo Moura a um remate de Guedes, a bola embateu no corpo de Lucas, ficando os visitantes a reclamar penálti

Há cinco jogos sem vencer, mas, em caso de vitória, com a possibilidade de sair da zona de despromoção, o Leixões surgiu mais ousado na segunda parte mercê da liberdade de Fati em campo.

Aos 59 minutos, Porcelis viu o empate ser anulado por alegada mão na bola, após um livre de Bruno Lamas, e a polémica aumentou quando, aos 75 minutos, na pequena área, Quim agarrou uma bola atrasada com o pé por Nélson Pedroso, sem que o árbitro assinalasse algo.

Aos 81 minutos, Quim derrubou Tino na área, viu o segundo cartão amarelo e acabou expulso. Na conversão do penálti, Porcelis fez o empate, resultado que mantém o Leixões no 21.º e penúltimo lugar da classificação. 

Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos.
Leixões - Desportivo das Aves, 1-1.
Ao intervalo: 0-1.
Marcadores:
0-1, Erivaldo, 09 minutos.
1-1, Porcelis, 84 (grande penalidade)

Equipas:
- Leixões: Ricardo Moura, André Teixeira, Silvério, Wellington (Miguel Ângelo, 52), Lucas, Abalo, Bruno Lamas (Leonel Enguene, 74), Bruno China, Fatai (Tino, 52), Fati e Porcelis.
(Suplentes: Assis, Ludovic, Rui Cardoso, Miguel Ângelo, Tino, Cadu e Leonel Enguene).
Treinador: Daniel Kenedy.
- Desportivo das Aves: Quim, João Amorim, Tiago Valente, Romaric, Nélson Pedroso, Luís Alberto, Tarcísio (Bruno Alves, 80), Erivaldo (Zé Tiago, 60), Pedró, Guedes e Femi (Marco Pinto, 83).
(Suplentes: Marco Pinto, Zé Tiago, Renato Reis, Ericson, Caetano, Bruno Alves e Theo Mendy).
Treinador: José Mota.

Árbitro: Nuno Almeida (AF Algarve).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Romaric (19), Fati (35), Luís Alberto (50), Tino (56), Erivaldo (57), Quim (59 e 82) e Tiago Valente (77). Cartão vermelho por acumulação a Quim (82). 
Assistência: cerca de 1.000 espectadores.

Ligações:

sexta-feira, 3 de março de 2017

CD AVES - BRAGA B, 1-1; SEGUNDA LIGA 30ª JORNADA

O Aves somou, assim, o sétimo encontro consecutivo sem vencer no campeonato, seguindo, desde a 23.ª jornada, com cinco derrotas, duas delas no seu campo, e dois empates.

Mesmo assim, o Aves mantém-se no segundo lugar, com 54 pontos, ainda com mais sete do que o terceiro e quarto classificados, o Benfica B e o Varzim, respetivamente, que, porém, têm menos um jogo. O Braga B é sétimo, com 41.

No seu primeiro encontro caseiro, o técnico José Mota, que substituiu Ivo Vieira após a jornada 28, montou uma equipa que fez das transições rápidas defesa/ataque o seu principal trunfo.

Foi o Braga, contudo, quem primeiro criou perigo, num lance em que Piqueti passou por Romaric, aos 11 minutos, mas não por Quim, que evitou o golo com uma defesa com os pés.

Depois desse lance, o Aves mostrou-se mais perigoso e, aos 17 e 38 minutos, só não marcou porque Tiago Sá, um dos melhores homens em campo, fez duas grandes defesas.

Quim também esteve em foco nos locais, quando corrigiu um erro monumental de Hackmam, ao deter um remate de Leandro, já na reta final a primeira parte.

No segundo tempo, o Aves foi mais forte do que o Braga B, mas, apesar disso, viu-se a perder, aos 73 minutos, devido a um grande golo de Ruben Alves, que pouco antes substituíra Xadas.

José Mota decidiu, então, trocar um defesa (Hackmam) por um atacante (Theo Mendy) e o Aves tornou-se mais pressionante e empatou, aos 82 minutos, por Pedró.

Foto de Vasco Oliveira para jornal Entre Margens
Ainda antes do final, Caetano, outro suplente lançado pelo técnico dos locais, acertou no poste esquerdo da baliza do Braga B.

Jogo no Estádio do Clube Desportivo das Aves, na Vila das Aves.
Aves - Braga B, 1-1.
Ao intervalo: 0-0.
Marcadores:
0-1, Ruben Alves, 73 minutos.
1-1, Pedró, 82.

Equipas:
- Aves: Quim, Hackman (Theo Mendy, 76), Tiago Valente, Romaric, Nélson Pedroso, Luís Alberto (Caetano, 71), Erivaldo (Zé Tiago, 59), Tarcísio, Pedró, Balogun e Guedes.
(Suplentes: Rafa, Zé Tiago, Renato Reis, Ericson, Caetano, Bruno Alves e Theo Mendy).
Treinador: José Mota.
- Braga B: Tiago Sá, Anthony D'Alberto, Bruno Wilson, Inácio, Thales, Didi, Jordão, Piqueti (Ogana, 60), Xadas (Ruben Alves, 71), Simão e Leandro (Loum, 77).
(Suplentes: Tiago Pereira, Ogana, Loum, Edelino Ié, Trincão, Rúben Alves e Queirós).
Treinador: Abel Ferreira.

Árbitro: Hélder Malheiro (Lisboa).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Bruno Wilson (28), Nelson Pedroso (89) e Inácio (90).

Ligações:

quinta-feira, 2 de março de 2017

TERMINAR A CRISE NO CONFORTO DO LAR

Aves e Braga B abrem esta noite a trigésima jornada da 2ª liga e com grande desafio para os Avenses: acabar com a crise de resultados que dura há seis jogos, com cinco derrotas e um empate pelo meio e 14 golos sofridos, o que ditou a troca de Ivo Vieira por José Mota. Em 24 pontos possíveis na segunda volta, a equipa apenas somou 5 e viu rápida a aproximação dos seguidores na luta pela subida, nomeadamente o Varzim.



Luís Barry, melhor marcador da equipa, esta fora por lesão, enquanto o central João Pedro está em duvida por problemas físicos. De regresso, esta o médio Ericsson após ter cumprido castigo.

Tranquilo na classificação, está o Braga B de Abel Ferreira, que nos últimos três jogos conquistou 7 pontos somando agora 41.

Fonte: OJogo.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

SPORTING B - CD AVES, 2-1; SEGUNDA LIGA 29ª JORNADA

O Sporting B regressou este domingo às vitórias, ao bater o Desportivo das Aves por 2-1, em jogo da 29.ª jornada da 2.ª Liga, com Ricardo Almeida a marcar o golo do triunfo já nos descontos.

O Sporting B, que não vencia há 13 jogos, marcou primeiro por Matheus Pereira, Balogun ainda empatou o jogo para o Desportivo das Aves, que somou o sexto jogo sem vencer, mas Ricardo Almeida deu vitória aos 'leões' nos descontos.

Femi apontou o seu 3º golo da época
Apesar da vitória, o Sporting B continua em zona de despromoção, somando 31 pontos, enquanto o Desportivo das Aves é segundo com 53 pontos.

Com o técnico Jorge Jesus a assistir, o Sporting B, 'reforçado' com Esgaio, André Geraldes, Matheus Pereira e Francisco Geraldes, esteve perto do golo aos 22 minutos, mas Gelson Dala chegou a atrasado a um cruzamento de Esgaio.

Com o jogo muito disputado a meio campo e com poucas oportunidades, o Desportivo da Aves criou perigo aos 42 minutos. Na sequência de um canto, Hackman cabeceou para defesa difícil de Pedro Silva, tendo Luiz Aberto recargado, mas o remate saiu muito por cima.

Na segunda parte, aos 52 minutos, o Sporting B adiantou-se do marcador. Matheus Pereira aproveitou um mau passe de Hackman em zona proibida, e rematou forte e colocado à entrada da área, sem hipótese para Quim.

Aos 65 minutos, o Desportivo das Aves chegou ao empate. Balogun aproveitou uma bola solta na área, isolou-se e desviou para a baliza de Pedro Silva, perante a passividade da defesa 'leonina'.

Pouco depois, o Desportivo das Aves podia ter passado para a frente no marcador, mas João Pedro, solto à entrada da pequena área, na sequência de um canto, rematou por cima.

Já no período de descontos, o Sporting B chegou ao golo da vitória. Grande arrancada de Ricardo Esgaio na esquerda, que cruzou para o cabeceamento certeiro de Ricardo Almeida.

Jogo no Estádio Aurélio Pereira, em Alcochete.
Sporting B - Desportivo das Aves, 2-1.
Ao intervalo: 0-0.
Marcadores:
1-0, Matheus Pereira, 52 minutos.
1-1, Balogun, 65
2-1, Ricardo Almeida, (90+2)

Equipas:
Sporting B: Pedro Silva, André Geraldes, Kiki, Ivanildo Fernandes, Ricardo Esgaio, Guima, Francisco Geraldes, Gelson Dala (Jovane, 80), Matheus Pereira, Pedro Delgado (Rafael Barbosa, 69) e Leonardo Ruiz (Ricardo Almeida, 73).
(Suplentes: Stojkovic, Pedro Empis, Diogo Nunes, Bubacar, Ricardo Almeida, Rafael Barbosa e Jovane).
Treinador: Luís Martins
Desportivo da Aves: Quim, Hackman, João Pedro, Tiago Valente, Nelson Pedroso, Luiz Alberto (Renato, Reis, 64), Tarcísio, Pedró (Bruno Alves, 77), Zé Tiago, Balogun (Mendy, 86) e Guedes.
(Suplentes: Marco Pinto, Romaric, Renato Reis, Caetano, Bruno Alves, João Amorim e Mendy).
Treinador: José Mota

Árbitro: Carlos Cabral (Algarve).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Ricardo Esgaio (50) e Guima (58).
Assistência: Cerca de 400 espetadores.

Ligações:

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

JOSÉ MOTA DIZ QUE AVES PRECISA DE "ADQUIRIR RAPIDAMENTE A CONFIANÇA"

José Mota iniciou esta terça-feira funções como treinador do Desportivo das Aves, da 2.ª Liga, e disse que a equipa necessita de "adquirir rapidamente a confiança para regressar às vitórias".

O técnico foi o eleito para substituir Ivo Vieira, que deixou o conjunto da Vila das Aves após o empate caseiro (1-1) com o Gil Vicente, na 27.ª jornada, no que foi, então, o quarto jogo consecutivo da equipa sem vencer.



Na jornada seguinte, o Desportivo das Aves, com o interino Daniel Castro no banco, jogou fora com o Académico de Viseu e perdeu por 1-0, mantendo, porém, a segundo posição, a oito pontos do líder Portimonense e com mais nove do que o grupo de terceiros, que inclui Académica e Varzim.

José Mota disse que foi convidado pelos presidentes da SAD, Luiz Andrade, e do clube, Armando Silva, e que se sentiu "lisonjeado".

"Percebo que é um projeto ambicioso desde a primeira hora e com um trajeto interessante. Teremos sempre que lembrar o trabalho feito pelo Ivo Vieira, que foi importante", salientou.

O treinador prometeu "dar o máximo" para que seja alcançado o grande objetivo para a presente época, que passa pela subida à Liga NOS.

"Estamos bem posicionados para podermos conseguir esse mesmo objetivo. Os últimos resultados não são aquilo que o clube esperaria, mas queremos dar a volta a esta situação", referiu.

José Mota considera que o Desportivo das Aves possui "um bom plantel, com bons jogadores", e frisou que já trabalhou com alguns deles e que conhece outros "muitíssimo bem".

"Vi esta equipa jogar e sei perfeitamente o que temos de fazer para que a confiança regresse rapidamente a este grupo de trabalho", reforçou.

O técnico prosseguiu dizendo que "a confiança adquire-se com trabalho semanal, mas, fundamentalmente, com vitórias".

O técnico insistiu que "os jogadores perderam a confiança e as derrotas magoam", mas destacou também que o Aves tem "um grupo responsável e que quer voltar às vitórias".

José Mota afirmou que não tenciona fazer mudanças radicais e repetiu que Ivo Vieira fez um "trabalho válido".

"O Desportivo das Aves está numa posição que dignifica o clube. Ninguém no seu juízo perfeito chega cá e altera por alterar. Conheço bem este plantel. Fazer alterações drásticas não será lógico", sustentou.

Em circunstâncias como esta, José Mota considerou que "muitas vezes, é necessário, fundamentalmente, mexer com o subconsciente dos jogadores para alterar a sua forma de atuar".

Para superar a crise de confiança que se vive, o técnico conta com os jogadores, "muitos deles já com grande experiência no futebol português".

"Têm de perceber que não podem tremer em situações menos boas, como é o caso", disse.

José Mota considerou ainda que todas as equipas têm ciclos negativos.

"Não tinha acontecido ainda ao Aves, mas a qualquer momento poderia suceder", afirmou, explicando que tal acontece "quando se começa a entrar na fase decisiva em termos classificativos".

O presidente da SAD do Aves desejou "boa sorte" a José Mota e elogiou Ivo Vieira, mas disse que o grupo pode ter entrado em "euforia antes da hora".

"Achámos que não podemos arriscar e que nesta fase final precisávamos de alguém com mais experiência", explicou o presidente da SAD avense.

Ligações: